Últimos dias da exposição Maracá no pátio Roraima

23/06/2016 às 04h06

                A exposição fotográfica de artefatos e imagens, que retratam os 35 anos de atividades da Estação Ecológica de Maracá, entra nos seus últimos dias de apresentação ao público, no Pátio Roraima Shopping - Rua João Alencar, 2181 - Cauamé. A mostra vai até o próximo dia 30, diariamente, das 10h às 22.

                O evento conta com 35 fotografias, banners informativos, ossos de animais e caixas entomológicas e depois do Pátio Roraima segue para universidades, galerias e escolas. Nesta última semana no shopping, serão realizados sorteadas camisas relativas aos 35 anos e convites para duas pessoas, com acompanhante, para uma visita educativa guiada com pernoite na Estação Ecológica de Maracá.

                “É uma oportunidade de conhecer Maricá por meio da exposição. Tivemos um grande número de visitantes. A sociedade está tendo a chance de saber mais sobre o trabalho realizado na reserva. Daqui vamos levar tudo numa exposição itinerante pelo estado”, informou o Chefe da Estação Ecológica de Maricá, Bruno de Campos Souza.            

                O público que for ao Pátio Roraima visitar a exposição poderá participar dos sorteios das camisetas e de visitas educativas a reserva. A visitação já é normalmente permitida e incentivada, desde que programada e monitorada. As escolas, universidades e demais interessados devem entrar em contato com a equipe gestora da reserva (3623 3250 - voip 9785/Skype:ibamaroraimabruno) que orientará sobre os procedimentos em cada caso.

                Os visitantes que forem à reserva contarão encontrarão uma infraestrutura com quatro alojamentos, banheiros, e capacidade total para abrigar 24 pessoas em beliches. Há cozinha, refeitório, laboratório equipado com material para análises laboratoriais e um escritório com computador com acesso à internet via satélite, com acervo de livros, artigos e teses sobre a Estação Ecológica.

                Para conhecer a reserva e as pesquisas, os visitantes percorreram um sistema de trilhas com mais de 100 km que teve início na década de 80. A trilha principal está sendo ampliada para possibilitar o acesso ao centro da Ilha, ainda pouco conhecido. Além das trilhas principal e secundárias, a Estação Ecológica de Maracá conta, ainda, com 60 km de trilhas relacionadas ao Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBio) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, o INPA.

                Sobre Maracá - A Estação Ecológica com 101.312 hectares está localizada entre os municípios do Amajari e Alto Alegre, no norte de Roraima, a 135 km de Boa Vista. Ela é uma unidade de conservação federal administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade e apoiada pelo Programa Áreas Protegidas da Amazônia do Ministério do Meio Ambiente.

                Maracá compõe um arquipéla­go com mais de duzentas ilhas, entre elas, a ilha Maracá, que é a terceira maior ilha fluvial do Brasil. A maioria dos arquipélagos fluviais é formada pela deposição irregular de material de fundo que viaja rio abaixo em dunas su­baquáticas. Maracá é uma exceção à regra. A configuração reta do canal ao norte da ilha de Maracá (Furo Santa Rosa) indica que a ilha de Maracá foi formada por duas falhas neotectô­nicas adjacentes, uma que desviou parte do fluxo do rio Uraricoera ao nordeste e outra, perpendicular à primeira, que orientou o flu­xo de volta ao canal principal.

                A área protegida contribui com a ma­nutenção da área de vida de 22 espécies ameaçadas de extinção, além de abrigar 125 novas espécies descritas pela Ciência. A unidade possui atualmente uma lista de 1.124 espécies de plantas estudadas, entre vasculares e avasculares. Mais de 1900 espécies de invertebrados foram registradas. São quase 900 vertebrados até hoje identificados, sendo 220 espécies de peixes e 28 espécies de anfíbios