Roraima tem 1º caso confirmado de raiva humana desde 1976, diz Saúde

20/05/2016 às 10h05

 

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) de Roraima confirmou o primeiro caso de raiva humana em um adolescente de 14 anos, que segue em tratamento na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) no Hospital Geral (HGR). As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (19) durante coletiva de imprensa realizada na sede da pasta em Boa Vista.

A confirmação da doença se deu por meio de um  exame sorológico do paciente, que apresentou uma variante tipo 3, o que significa que o vírus circulava num morcego.

Conforme o secretário adjunto de Saúde, Paulo Linhares, a informação é que não há cães e gatos infectados. A hipótese é que o felino tenha sido mordido por um morcego e posteriormente infectado o adolescente.

"Todas as medidas curativa estão sendo feitas na UTI do Hospital Geral de Roraima. Os médicos do estado estão em contato com especialistas de Pernambuco e dos Estados Unidos, que já obtiveram sucesso no tratamento da doença. Assim, a gente acredita que o paciente vai ter um prognóstico favorável", disse o secretário.

 

De acordo superintendente da Vigilância em Saúde de Boa Vista, Emerson Capistrano, que também participou da reunião, o último caso de raiva humana foi registrado em 1976, segundo dados não oficiais.

Com o resultado da variante 3, a Agência de Defesa Agropecuária do Estado de Roraima (Aderr) juntamente com a prefeitura vai começar fazer algumas coletas para verificar a situação viral no estado, conforme informou o médico veterinário do órgão Márcio Gomes.

"Se realmente estiver ocorrendo nos morcegos, vamos ter que entrar com algumas ações de vigilância específica", disse.

Entenda o caso

No dia 8 de abril, o garoto foi mordido por um gato de estimação ao tentar abrir a boca do animal para lhe dar comida. Segundo a mãe do adolescente, o animal não queria comer e expelia uma secreção pela boca. O gato morreu uma semana depois de causar o ferimento.

Dias depois, o adolescente começou a apresentar sintomas de gripe seguido de náuseas, vômitos, rigidez na nuca, febre e inflamação do membro afetado. Ele foi encaminhado para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do HGR, onde segue internado.

Campanha de vacinação

Para prevenir a doença, neste sábado (21) o governo em parceria com a prefeitura vai promover uma campanha de vacinação em cães e gatos tanto na área urbana quanto rural da capital. Ao todo, 15 veterinários devem atuar durante a ação.

Conforme a coordenadora geral da Vigilância em Saúde, Daniela Souza, foi montada uma equipe entre o departamento, o município e a Aderr para traçar uma plano de ação e verificar se há a necessidade de realizar a campanha em outros municípios.